Veja os itens que mais subiram e os que ficaram mais baratos em março

A chamada inflação oficial – calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) perdeu força em março, passando de 0,9% no mês anterior para 0,43%. O recuo foi "ajudado" pelos preços de energia, que subiram menos, de habitação – que caíram 0,64% –  e de comunicação, com baixa de 1,65%.

Os preços dos alimentos, no entanto, não deram trégua: a alta foi de 1,24%, a maior entre os grupos de despesas e acima da taxa de 1,06% de fevereiro. Entre os itens que mais subiram no mês passado, todos os dez primeiros são alimentos, mostra o IBGE.

Veja abaixo os itens que mais subiram entre os pesquisados: %
Mamão: +42%
Pimentão: +30,27%
Uva: +20,38%
Cenoura: +14,52%
Manteiga: +14%
Açaí (emulsão): +13,64%
Doce e frutas em pasta: +13,46%
Peixe-dourado: +13,03%
Abóbora: +12,05%
Tangerina: +11,95%

Itens que tiveram as maiores quedas de preço:
Inhame: -17,92%
Maracujá: -15,85%
Peixe-pintado: -15,4%
Passagem aérea: -10,85%
Abacate: -10,67%
Tomate: -7,43%
Leite de coco: -6,99%
Peixe-pacu: -6,19%
Limão: -5,46%
Mandioquinha (batata-baroa): -4,99%

 

Fonte: G1